Publicado em 12 de September de 2013

            Recentemente, um material publicado no site da Case Construction, destaca os pontos importantes a serem considerados no momento da aquisição de um rolo compactador, devido ao grande número de marcas, tamanhos e configurações presentes no mercado. Confira os sete pontos a serem considerados:

1. Compactação do solo: geralmente materiais mais granulares como a areia e cascalhos exigem tambores lisos, enquanto os mais coesivos como argila necessitam de rolos tipo pé de carneiro;
2. Tamanho do rolo: os de grande diâmetro são comumente utilizados em trabalhos de curto espaço de tempo, enquanto os rolos pequenos podem ser utilizados no próprio trabalho, realizando o mesmo número de passes, mas minimizando a sobreposição e evitando o excesso de compactação;
3. Peso do rolo: a compactação de solos em grandes profundidades requer máquinas de grande porte. Porém utilizando esses equipamentos em solos rasos pode ocorrer o super compactação;
4. Tamanho do tanque de água: quando ocorre a compactação do asfalto, o tanque de água deve ser suficientemente grande para operar durante todo o dia sem que seja necessário o reabastecimento;
5. Medidor de compactação: mensura o valor de compactação ideal para aquela área. Isso permite que o operador defina se mais uma passada é necessária;
6. Manutenção: como a maioria dos equipamentos especializados, a máquina só é boa se tiver peças de reposição. Elas devem estar disponíveis e a localização de manutenção deve ser conveniente;
7. Fácil operação e conforto: o operador deve ter uma boa visibilidade dos tambores. Os assentos devem ser ajustáveis e permitir a visualização durante a operação para frente e para trás. Botões próximos das mãos do operador favorecem o ajuste rápido da amplitude e frequência quando em movimento.
 
Traduzido e Adaptado por Nathan S Sanches – Equipe Colheita de Madeira