Publicado em 31 de janeiro de 2017
Luciano Simão

Os forwarders Komatsu 835 e Komatsu 845 agora possuem uma função de elevação do bogie, prática em diversos contextos, especialmente em operações entre locais de corte e as estradas. Correntes são frequentemente utilizadas para reduzir derrapagem, mas podem danificar a superfície das estradas, e precisam ser removidas no trânsito entre os locais onde se realizam operações de corte. Com forwarders no sul da Suécia, por exemplo, onde realizam-se 70-80 movimentações da máquina por ano, a montagem e remoção constante de correntes representa aumento de custos. Com a função de elevação do bogie, as correntes podem ser montadas nas rodas traseiras do bogie frontal e o par de rodas pode ser facilmente erguido durante o transporte, o que acarreta maior produtividade para o operador da máquina.

Outra aplicação ocorre em operações realizadas em áreas declivosas na chegada ao nível inferior. À medida em que o declive desaparece, há um risco da parte frontal da máquina raspar o chão, mas a possibilidade de elevar o bogie permite compensar por isso facilmente, elevando a parte frontal da máquina para evitar a raspagem.

Além disso, o controle individual permite que se ajuste separadamente os bogies direito e esquerdo, uma nova característica que permite ao forwarder Komatsu 855 maior versatilidade de manobra diante de obstáculos, garantindo melhor movimentação quando o espaço nos talhões é restringido em operações de desbaste e quando as estradas de acesso acesso são estreitas.

Do ponto de vista prático, se o forwarder se encontra inclinado ou sobre obstáculo, o operador pode optar por rebaixar a roda traseira do bogie frontal no lado inferior do declive, o que permite compensar pela inclinação até certo ponto, deixando a cabine mais reta para maior mobilidade e conforto do operador.

Veja uma animação da nova função aqui: https://youtu.be/Ry6xwHLHxPw

Fonte: Komatsu